quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Cálculo da Taxa de Inflação

1. Explicita os seguintes conceitos associados à taxa de inflação:
a) IPC;

b) Taxa de variação mensal;
O IPC é calculado todos os meses.
c) Taxa de variação homóloga;
O IPC é calculado num mês e comparado com o mês do ano anterior.
d) Taxa de variação média.
A taxa é a variação percentual média aos últimos 12 meses com os últimos 12 meses do ano anterior.
2. Indica - consultando o site do INE - os valores da taxa de variação homóloga, em Dezembro de 2017, no Continente, para as seguintes rubricas:
a) Total excepto habitação
1,48
b) Total excepto produtos alimentares não transformados e produtos energéticos
1,16
c) Total excepto produtos alimentares não transformados
1,35
d) Total excepto produtos energéticos
1,29
e) Produtos alimentares não transformados
2,26
f) Produtos energéticos 
3,18
3. Indica em que grupo do ponto anterior:
a) Os preços subiram mais;
Produtos energéticos
b) Os preços subiram menos;
Total excepto produtos alimentares não transformados e produtos energéticos
c) Os preços desceram mais;

d) Os preços desceram menos.

4. O Índice de Preços pode calcular-se com base constante, isto é, sempre com o mesmo ano base (2011=100 significa que 2011 é o ano base), ou com base móvel. O IPC em cadeia calcula-se tomando como base de cálculo em cada ano t, o ano anterior, t-1.
4.1. Completa a tabela no ficheiro de ajuda com Taxa de Inflação de 2003 a 2017.

4.2. Indica em que ano:
a) Os preços estavam mais baixos;
2009b) Os preços estavam mais altos;
2011
c) Os preços subiram mais;
2011
d) Os preços subiram menos;
2010
e) Os preços desceram mais;
2009
f) Os preços desceram menos.
2014
4.3. Explicita o conceito de taxa de inflação implícito neste exercício.

4.4. Interpreta para 2017:
a) O Valor do Cabaz;
1580,820
b) O Índice de Preços no Consumidor com 2011=100;

c) O Índice de Preços no Consumidor em cadeia; 
101,4
d) A Taxa de Inflação.
1,4

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Preço de um bem - noção e componentes

1. Explica o paradoxo da água e do diamante utilizando os conceitos de valor de uso e valor de troca.
O paradoxo da água e do diamante é uma teoria clássica de a água ter mais valor de uso mas o diamante ter mais valor de troca.  
2. Explica o paradoxo da água e do diamante utilizando os conceitos de utilidade total e utilidade marginal.
O preço da água é baixo e o preço do diamante é alto, se beber-mos vários copos de água o primeiro tem a utilidade marginal dessa quantidade infinita e no ultimo copo de água a quantidade é quase nula. A utilidade marginal de sucessivos copos de água bebidos num período de tempo determinado diminui constantemente.
3. Refere três factores que influenciam a formação dos preços.
Custos de produção, maximização do lucro 
4. Comenta a importância da estrutura do mercado na formação dos preços, referindo dois exemplos de mercado concorrencial e dois exemplos de monopólio.
À várias empresas que têm o monopólio porque têm maior poder na determinação nos preços da concorrência por exemplo a apple e a samsung.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

2012 – 10º Aniversário do Euro

https://docs.google.com/presentation/d/14-UsiszcOrIROy0mOPj4nFR6YyB14dNpTvYTDVKZ2yA/edit?usp=sharing

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

História e tipos de moeda

1. Distingue troca directa de troca indirecta.
A troca direta consiste em trocar um produto pelo outro enquanto a indireta é trocar um bem pela moeda para obter outro produto
2. Apresenta exemplos de bens que tenham sido utilizados como moeda.
Sal e Peles
3. Define moeda-mercadoria.
A moeda mercadoria era usada nas sociedades primitivas, os bens podiam ser conchas , peles , gado e cereais .
4. “Para que um bem apenas sirva como moeda, esse bem deve ser inútil”. Justifica. 
Sim pois se tiver outros usos , o seu uso como moeda ressente se.
5. Indica as características que um bem deve apresentar para funcionar adequadamente como moeda.
Divisibilidade, durabilidade, aceitabilidade geral, reduzida procura não monetária, manter o valor, prática de movimentar, dificilmente falsificável.
6. Define moeda de papel (primeiras notas).
A moeda papel foi criada para facilitar o transporte da moeda e para ser mais seguro , a moeda papel é constituída por notas de banco.
7. Explicita o conceito de moeda fiduciária (da expressão latina fiduciariu, que depende de confiança).
A moeda fiduciária era haver mais moedas papel do que ouro o que apresentava um risco para os depositantes.
8. Explicita o conceito de papel-moeda.
A moeda é inconvertivel e o Estado impõe a sua aceitação.
9. Define moeda escritural.
É  constituida pela movimentação dos depositos bancários
10. Define moeda de plástico.
A moeda de plastico são os cartões de crédito que são usados para pagar no momento ou mais tarde.
11. Define moeda electrónica.
São transações que são feitas apartir de terminais de computadores , no qual a conta bancária é movimentada diretamente.
12. Relaciona a evolução tecnológica com o processo de desmaterialização da moeda.
A moeda foi perdendo o seu conteúdo material , pois passou a ser formada por pedaços de papel impressos e registos contabilísticos.  
13. Distingue diversos tipos de cartões bancários: débito, crédito e pré-pagos. 
Os cartões de débito são cartões que toda a população tem , empregados e desempregados, que só se pode gastar a quantia que temos enquanto os cartões de crédito que só as pessoas empregadas e de confiança têm podem gastar a quantia que precisarem desde que paguem de volta.
Os cartões pré pagos são aqueles que é necessário carregar.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Conceito e funções da moeda

1. Apresenta um conceito de moeda.
É um bem de aceitação generalizada que se utiliza como intermediário nas trocas.
2. Explicita as funções da moeda apresentando exemplos.
Meio de pagamento ou instrumento geral de trocas , pois é aceite por todos ,  por exemplo o Euro ou o Dólar
Unidade de conta ou medida de valor , ou seja serve para medir o valor relativo dos bens , tal como se mede o peso em kilogramas
Reserva de valor traduz se na possiblidade de a conservar algum tempo tal como ouro